sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

De onde vem este amor - Deyse de Abreu Teodoro


De onde vem este amor
Que  acende meu dia
Me contraria
Me traz alegria 
Me faz demente
Toda carente
Até impudente
Que por ti espera se desespera

De onde vem este amor 
Que me põe nas alturas promete loucuras
Que me faz feliz com tudo que diz
Que me faz gargalhar com vontade de amar
Que me põe vaidosa
Dengosa sestrosa
Me faz perder a cabeça
De onde vem este amor
De menina travessa
Preciso saber
 Antes que eu enlouqueça.

5 comentários:

Ines disse...

Muito bem amiga, parabéns pela sua poesia. São esses amores que não se sabe de onde vem, que faz a gente ficar demente por inteira, e o melhor remedio para curar é apenas amar. Inês

Susana disse...

Lindo poema. O amor, o amor, sempre o amor, sentimento maravilhoso que não sabemos explicar, mas que sentimos com todas as forças do nosso ser.Parabéns!!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

O MEU AMOR
Lílian Barreto Manara

Que amor é este que surge assim devagarzinho
E depois de tanto tempo?
Que amor é este que me toma de surpresa
E depois de tanta espera?
Que amor é este que me invade,
E preenche meu coração, meu corpo e minha mente?
Que amor é este,
Que alcança até mesmo a minha alma e o meu espírito?
Que amor é este?

É o meu amor!
Só meu!
Terno,
Sincero,
Maduro,
Amoroso,
Carinhoso,
Sensível,
Amigo,
Brincalhão,
Homem-menino.
É o meu amor!
Só meu!

deyse disse...

Oi Lilian

Que amor é este ....
Cada amor é diferente uns generosos, outros egoistas outros amargos, outros apaixonados e muitos outros etc...e tal. Pela descrição este é um amor encantamento!!!! que encanta também quem o lê.
Que este amor lhe traga muitas alegrias.
Bjksss
Deyse