terça-feira, 1 de março de 2011

Se - Vera Portela

Se orquídea eu fosse

Beleza disseminaria.
Se pétala perdesse
Procuraria nos livros de poesia.
Se meu perfume não sentisse
Pediria ao vento que o alastrasse.
Se não percebesse minha cor
Convocaria a luz do sol e da lua.
Se meu toque não agradasse
Pediria gotas ao orvalho.
Se me esquecesse
Enfeitaria seu sonho com mil flores.

7 comentários:

Carlos disse...

Bela mulher poeta.Poesias que falam de flores e seus perfumes, sempre tem um mistério a revelar e muita sedução a caminho de um encontro apaixonado cheio de saudades.
Abraço - Carlos oliveira

Marcio RIbeiro disse...

Vera, Vera ... que belo poema Vera ... E eu sei que é vero ... poema de flor para flor ... tem cheiro suave ... Parabens !!!

Alma do Mar disse...

Lindissimo seu poema...é um poema que têm seu mistério e seduz quem os lê...
Rita

Anônimo disse...

Maravilhosa a tua poesia, Vera.
Bela, sensível, feminina, assim a sinto.
Parabéns!
Lílian Manara

Susana disse...

Lindo poema, se todos fossemos flores provavelmente o mundo seria bem melhor. Abraços, Susana.

Anônimo disse...

belíssima poesia, intitulada "SE ".
Na falta de uma flor mais bela, eu te rotulo de "orquídea ", que, a estas alturas,
já se sente constrangida diante da tua beleza, da tua raridade.
Eu sou o único homem da face da terra, para meu orgulho, que pode dizer possuir
a flor mais rara de todo o universo. Viçosa, cheirosa.sedutora na aparência e de enlouquecedora
eficiência e eficácia. Pode me chamar de egoísta, mas não dou nem uma mudinha, sequer,
desta planta raríssima. Parabéns pela linda poesia. beijos

Carlos disse...

Olá Verinha ... perfume de flores na poesia...sapatos vermelhos na foto do perfil...com cabelos negros jogados aos ombros... ai meu Deus assim tu me faz perder o folego menina...
Abraço, Carlos Oliveira