sábado, 19 de março de 2011

Cuidado - Augusto de Abreu

Cansados de ficar tomando cuidado por viverem em uma cidade grande, Teodoro e Vivian resolveram passar alguns dias em uma pequena cidade do interior (para não dizer minúscula)  onde só encontrariam algumas pessoas, muitas vacas leiteiras, cachoeiras, muitas guloseimas e é claro, muitos mosquitos e pernilongos; mas não se importaram com isso, afinal, quem está na chuva está para se molhar e quem vai para um lugar desses não pode se incomodar com esses pequenos detalhes.


Depois de uma tranqüila viagem, chegaram á pousada, desfizeram as malas e foram fazer um passeio para não perderem tempo, pois tinham alguns dias de descanso e desejavam aproveitar o máximo.


Mal puseram os pés para fora da pousada, Vivian começou a falar:


– Cuidado com isso, cuidado com aquilo, cuidado com aquilo outro, cuidado, cuidado, cuidado...


– Você não sabe falar outra coisa? Disparou Teodoro.


– Cuidado, cuidado, cuida... nem chegou a pronunciar a palavra pela terceira vez e Teodoro pisou em um generoso monte de esterco, atolando literalmente o pé na merda.


Vivian disse sem pestanejar:

– É sempre assim. Ele nunca me ouve!



7 comentários:

Anônimo disse...

Querido Augusto,
Gostei do teu texto: disse tudo em poucas palavras, nos dá a oportunidade de viajar nas cenas e fato que descreve e, além disso, é divertido.
Parabéns! Tu tens futuro como escritor (rsrsrs).
Beijo,
Lílian Manara.

Carlos disse...

Parabéns Augusto, um belo texto para ser lido! e ver os detalhes da vida fora da cidade.
Abraço- Carlos Oliveira

Augusto disse...

É meu amigo, você nos conta um episódio bastante interssante deste simpático casal, que sonhou passar uns dias no paraiso; porém eles se esqueceram que aqui na Terra antes de chegar lá tem que se passar pelo purgatório.
Adorei, muito divertido para se ler numa linda manhã de domingo.
Parabéns
Deyse

Augusto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Neide Elliot disse...

dizem que pisar nela dá sorte, e pela quantidade do produto o Teodoro vai com certeza acerta na
Mega Sena!

Anônimo disse...

Augusto!!! Parece eu falando com o Rui. Mas o que fazer? Ele nunca me escuta huachauhcschuaahch

Beijinhos

Simone de Jesus

irene disse...

Legal! um jeito divertido de contar a aventura de um passeio onde o leitor sente como fosse o proprio personagem da historia eu me vi ali na delicia dos detalhes ao longo do caminho...
Parabens querido augusto !!!
eu sempre !!!