quinta-feira, 3 de março de 2011

O perfume - Carlos Oliveira

Flores calmas e selvagens

Fazem recordar lembranças
Que estavam na memória!
O perfume enlouquece
Os sentimentos adormecidos
Na estrada dos sentimentos.
As pétalas formam tapetes
No decorrer da vida!
Minha amada te espero
Pra viver um grande amor
Entre o jardim de flores
Dançado aquela dança!
De tempos que já passaram.

3 comentários:

Alma do Mar disse...

Adorei seu poema...cheio de perfume e mistério...
Rita

Carlos disse...

Obrigado Rita...amo as flores e as mulheres perfumadas...e o mistério que se encontra na minha poesia... é porque foi escrita para uma pessoa muito especial...que tem cabelos negros.
Abraço Carlos.

Susana disse...

Oi Carlos, também tenho um poema que se chama "Teu Aroma", por isso entendo e concordo com todas as letras o que foi dito no seu belo poema. Abraços poéticos, Susana